Categorias

Brasil: exportação de milho alcança valor recorde de US$ 1,34 bi em agosto

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento confirma US$ 1,34 bi, valor recorde de exportação do cereal que deve colher supersafra  em torno de 100 milhões de toneladas. Foto: Divulgação

 

Do portal AGROemDIA

Com uma safra recorde de cerca de 100 milhões de toneladas, as exportações de milho também totalizaram em agosto deste ano um valor jamais alcançado:  US$ 1,34 bilhão (+169,2%).

A receita corresponde ao embarque de 7,6 milhões de toneladas (+170,5%), informa a jornalista Inez De Podestà, em nota divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) dia 12/9.

De acordo com o Mapa, o recorde anterior para os meses de agosto ocorreu em 2017, quando o país exportou 5,3 milhões de toneladas.

Os cinco principais países importadores de milho brasileiro em agosto, informa a nota,  foram Egito (894,3 mil toneladas), Irã (885 mil toneladas), Japão (831,7 mil toneladas), Espanha (798,1 mil toneladas) e Vietnã (633,6 mil toneladas).

O algodão foi outro produto com destaque nas exportações, com incremento nas vendas de 51%, com US$ 66 milhões e embarques de 41 milhões de toneladas (71%).

Outro setor com ganho real foi o café (verde e solúvel), que registrou aumentou de 6,9% ou US$ 404 milhões e 187 mil toneladas vendidas no exterior (+30%).

No complexo sucroalcooleiro, o etanol teve desempenho favorável, passando de US$ 117,35 milhões, em agosto de 2018, para US$ 161,75 milhões em agosto deste ano (+37,8%).

 

China compra menos por causa da febre suína e exportação de soja cai 38,7% em agosto,  ante ao mesmo mês do ano passado

 

O complexo soja é o principal setor exportador do agronegócio brasileiro. No entanto, o desempenho em agosto caiu 38,7% em comparação ao registrado no mesmo mês do ano passado.

A queda, conforme a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), do Mapa, ocorreu principalmente por causa da diminuição das exportações do grão para China, em razão da febre suína africana que atinge o rebanho país asiático e, com isso, reduziu a demanda de soja. 

Outro motivo foi a baixa do preço da commodity no mercado internacional (-10,1%).

No mês passado (julho/19), a China reduziu as compras de soja brasileira para 4,1 milhões de toneladas, menos 2,8 milhões de toneladas em relação às 6,9 milhões de toneladas exportadas em agosto de 2018.

“Deve-se ressaltar que a queda nas exportações de soja em grão à China foi idêntica à queda para o mundo”, diz a secretaria.

 

Exportações agrícolas já chegam a 44,1% do total de vendas externas brasileiras

As exportações do agronegócio foram de US$ 8,27 bilhões, em agosto deste ano, uma redução de 11% em comparação ao mesmo mês do ano passado.

De acordo com a SCRI, essa queda foi resultado, principalmente, do recuo dos preços médios de exportação dos produtos do agronegócio brasileiro (-7,2%) e da queda da quantidade embarcada (-4,1%).

Mesmo com as reduções, a participação dos produtos do agronegócio aumentou no total das exportações brasileiras, chegando a 44,1%.

“Tal efeito ocorreu em virtude da queda mais pronunciada nas exportações dos demais produtos que não são do agronegócio. Esses produtos tiveram redução de 14,5%, portanto, uma queda superior aos 11% das exportações do agronegócio brasileiro”, observa a nota.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − cinco =